13 de outubro de 2010

Pizza, filmes e muita risada

Fim de semana mega prolongado… e apesar disso, nada de viagens…  então o que fazer se está frio e dá aquela preguicinha de sair e fazer muita coisa?
Minha resposta mais que pronta é: VAMOS VER FILMES!!!
E foi o que fizemos, com direito a pizza e Coca-Cola…rs
Filmes da programação: “Resident Evil 4 – Recomeço (Resident Evil 4 – Afterlife)e “Espelhos do Medo (Mirros)
Simbora fazer uma leve ‘Raio-X’ dos filmes…


Espelhos do Medo

Sinopse:  Ben Carson (Kiefer Sutherland) é um ex-detetive que, há um ano, foi suspenso do Departamento de Polícia de Nova York por ter atingido com um tiro um policial infiltrado. O caso fez com que se tornasse alcóolatra, o que o afastou de sua esposa e filhos. Tentando retomar sua vida em família, Ben aceita o emprego de vigia noturno nas ruínas de uma loja de departamentos. Porém enquanto patrulha o local ele começa a notar algo estranho nos espelhos usados como enfeite, já que refletem imagens horripilantes.
Refilmagem baseado em roteiro de Kim Sung-ho, o título original coreano é Geoul Sokeuro (2003).


*  *  *


Resenha: Já faz um tempo estou com o filme e nada de assistir, essa demora pode influir no resultado final, já que com isso cria-se a ezxpectativa.. Enfim vamos ao ponto. Eu gostei do filme, até sua conclusão final… ali ele me perdeu um pouco.
O clima é mais de suspense que de terror em si, mas eu como uma pessoa facilmente apavorada, confesso me assustei bastante, até porque o ambiente te deixa na aflição (uma loja enorme e escura com sombras e manequins, pombos e espelhos por toda parte).
Não vi o original, até porque só descobri que era um remake ao começar a escrever esse post, mas fiquei bem curiosa para ver a levada oriental do tema. Geralmente são filmes mais sutis, menos terror por se dizer e mais suspense e lado pscicológico das personagens. Acho que vou caçar depois…rs
Mas voltando à versão em questão, achei interessante e aflitivo já que tem reflexo em quase tudo e você fica esperando sempre que alguma zica aconteça. Nesse quesito meu irmão, que assistiu o filme comigo, achou que deixou a desejar, ele esperava bem mais sustos, e se disse meio decepcionado. Ok, nem reclamo disso porque realmente faltou quesito susto, mas eu sofro por antecipação com o eco de passos e sons estranhos, e me assusto sozinha…rs
Mas aquele final me fez sentir como em REC2… sabe… você compra uma idéia e te entregam outra? Uma que você geralmente não gosta. E é aquela que parece mais fácil de usar no final de um filme de terror, porque justifica todo o mal ocorrido? Bem clichê em sua solução dos fatos…
 E ele não deixa de ser um Jack Bauer, só que no lugar de terroristas/traficantes/etc é o além que ele combate…rs
Mas no resumo, é um filme bacana de ser ver.


*  *  *


Resident Evil 4 – Afterlife

Sinopse: Em um mundo devastado pela infecção por um vírus que faz com que suas vítimas se tornem zumbis, Alice (Milla Jovovich) segue sua jornada em busca de sobreviventes. O confronto com a Umbrella Corporation atinge um novo nível, o que faz com que Alice receba a inesperada ajuda de um velho amigo. Los Angeles aparenta ser um local seguro para os não-infectados, mas ao chegarem à cidade eles descobrem que foram atraídos para uma armadilha mortal.


*  *  *


Resenha: Digam o que quiser sobre a temática e abordagem ao jogo, mas o primeiro ponto negativo é que eu esperava zumbis, mais ação e menos blablabla.
Dito isso, vamos dissecar o filme melhor.
Como os primeiros filmes tinham aquele clima de apocalipse e zumbis por toda parte, não tinha muito que se esperar de mais um filme da franquia. Ok, ele mudaram um pouco pra sobreviver mais uns filmes, que seja, mas onde já se viu filme de zumbi sem zumbi? Mais uma vez… Ok, eles colocaram zumbis como coadjuvantes no pé do prédio, e tem aqueles seres que me lembraram os vampiros mutantes de Blade Trinity (e isso não é um bom sinal…rs)
Já li alguns comnentários de gente que odiou o 3º filme, mas de longe é mais egal que o 4º e até agora último… mas digamos que esse serviu de quase um reboot na saga pra começar com outra linha de filmes.
A Milla mesmo assim encanta e te deixa estonteado(a), e mesmo nós meninas precisamos adimitir que ela é incrível (e ainda por cima descobri que ela canta… agora sim posso dizer “odeio ela”…rs). Mas ela sozinha é melhor que na companhia da Ali Larter (Claire). Me desculpa quem gostou, mas não adianta, não desce, aquela cena de “ação” dela com o cara do machado. Correndo em slowmotion e fazendo carão?! Socorro, não dá. Ok, a Milla também faz carão, se bem que na verdade ela já tem um carão…rs Mas a Ali lutando e fazendo cara de “sou gata” é bizarro. Ali que salvou foi o Wentworth Miller (Chris) – que ainda rendeu o trocadalho por ter feito a série Prison Break e estar ali paraajudar o pessoal a sair de uma prisão. (Digno de um Tum Dum Tchi!, né?!rs)
Enfim… pode ser que como 3D compense assistir, não sei porque vi em 2D mesmo… Mas roteiro mesmo, isso a produção fica devendo. E mesmo os efeitos, gente o que é aquele vilão quase um Senhor Smith/Neo… Matrix deixou saudade? Acho que tinha coisa mais original e interessante pra se explorar, né?
Bom, resumo da ópera? Não compensa… Podiam ter invertido, lançando o 3 nos cinemas e o 4º direto em DVDs. Mas acredito que só foi para as telonas porque saiu em 3D… caso contrario, era prateleira…rs
Mais um filme pra passar até a exaustão na Tv a cabo…rs


*  *  *

Ufa…rs
Post mais longo que o de costume… mas finalmente acabou… se você sobreviveu até aqui deixe um comentário… opine sobre os temas… estou reformulando o blog… sabe como é… arrumando a bagunça…rs
Até mais!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...