2 de agosto de 2011

Filme: The Karate Kid (2010)



Dre Parker (Jaden Smith) se mudou com a mãe (Taraji P. Henson) para Pequim, devido ao trabalho dela. Logo ao chegar ele se interessa por Meiying (Han Wenwen), uma garota que conhece praticando violino na praça. A aproximação deles provoca a irritação de Cheng (Zhenwei Wang), que lhe dá uma surra usando a técnica do kung fu. A partir de então a vida de Dre se torna um inferno, já que passa a ser perseguido na escola por Cheng e seus colegas. Um dia, ao escapar deles, Dre é auxiliado pelo sr. Han (Jackie Chan), o zelador de seu prédio, que é também um mestre de kung fu.  



Pois então, eu finalmente assisti a esse filme e confesso que foi com os dois pés atrás. Mesmo depois de ler a sinopse achava que poderia ser uma fria, já que temos o mini-Will lançando sua carreira sem ser em um filme com o próprio pai atuando. E sempre que se fala em remake tem aquele certo ar de tensão, afinal ninguém quer ver um clássico (seja ele bom ou meramente de valor emocional) correr o risco de ser estragado.
Eu sei que hoje em dia mal consigo assistir os originais, seja por falta de tempo ou paciência mesmo. Porque falta de paciência? Simples, os filmes originais tem um outro ritmo, bem mais devagar e hoje eu mais dou risada do que outra coisa ao assistir, até porque o enredo e as atuações são aquelas maravilhas. Claro que tiro dessa listade absurdos o Sr. Miyagi, né?!rs

E sobre o filme novo?
Um gostosa surpresa, é isso que ele é. Tudo bem que não é mais Karate e sim Kung Fu, mas foi muita esperteza deles pegarem o nome da antiga franquia de filmes,assim tanto os antigos fãs iriam conferir quanto seue filhos e toda uma nova geração. Ah, mas o grande truque foi não ter feito um remake tipo cópia e sim um filme novo em folha, com o referencial do antigo, mas nada de cópia.
Jackie Chan me surpreendeu no papel do dramático Mestre Han, muito bom ver ele sair um pouco da zona de conforto que´são os papéis caricatas e ver que ele pode fazer e faz muito bem.
E o pequeno Smith até que se sai muito bem também, mas nada de surpreendente, levando em conta que ele emocionou bem mais com sua fofura em A Procura da Felicidade, mas como são dois filmes beeem diferentes e que ele já não é uma criança pequenininha e fofa... melhor deixar a comparação pra lá...rs

Acho que é válido ver sem o preconceito, mas que o filme deveria ter outro nome, não fosse a jogada do estúdio, deveria mesmo é se chamar The Kung Fu Kid...rs Um filme legal para ver em família e para curtir uma sessão pipoca bem light, mas com um toque leve de luta e ação.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...