4 de janeiro de 2012

O peso das coisas

Hoje não tem look do dia, não tem dica de filme ou livro. Vou usar esse espaço para desabafar um pouco e peço licença desde já para um texto que possa vir a ser meio prolixo. Hoje não é um bom dia, e foi muito menos ontem...
Meu avo paterno está internado, passou o natal e o ano novo no hospital, tinha tido alguma melhora faz pouco tempo, mas nesse fim de semana ele piorou. Os médicos tinham falado em tirar ele da UTI para um quarto comum, mas por causa da piora ele permaneceu lá. Não tinha ido visitar ele, sempre tinha uma desculpa que ia da correria aos horários de visitação... Ontem minha mãe me ligou de manhã, quase na hora do almoço, avisando que os médicos liberaram as visitas para a família, que talvez fosse melhor eu ir lá o quanto antes... O tom de voz dela assustou e assim que a moça que faz o turno da tarde chegou eu conversei com ela e saí para o hospital, não almocei, não comi nada além de umas batatinhas que comprei no caminho e fui. Fui o caminho todo tentando abstrair e pensando que poderia ser menos do que esperava, encontrei um tio e a esposa no metro, fomos conversando até o hospital. Chegando lá, minha mãe, meu irmão, meu padrinho e a esposa de um dos meus tios desceram para que a gente subisse, mas estavam todos calmos e isso meio que me fez acalmar e relaxar um pouco, pelo menos um pouco... Quando chegamos no andar onde ele estava e dei de cara com meu tio mais brincalhão parado no corredor, chorando... eu nunca vi esse meu tio chorar ou mesmo nervoso em toda a minha vida... isso assustou mais do que a ligação da minha mãe... isso me mostrou que o real motivo de eu não ter visitado ele até então era o medo, medo de descobrir a gravidade e a fragilidade dele...
Abracei meu tio e me preparei para entrar, esperamos uns 15 minutos (que pareciam uma eternidade) até minha tia resolver lembrar a enfermeira que estávamos ali, depois fomos até o leito onde ele estava... Meu avo sempre foi muito ativo e fazia de tudo, até o que não podia...rs... falante e de olhinhos bem espertos... não esperava ver ele daquele jeito... sedado, o coraçãozinho fraquinho, todo entubado... Queria ser mais forte, mas não sou... chorei incontrolavelmente e mal pude falar... depois de algum tempo fui me acalmando, consegui falar com ele, abraçar, fazer carinho... os médicos disseram que mesmo em coma ele pode ouvir o que a gente fala, então falei com ele... Depois saímos para outras pessoas entrarem... encontrei meus tios de novo no salão, abracei meu irmão, meus tios... esperamos... meu irmão subiu de novo com meu tio...
Não sei explicar a dor e o medo que deu, mas ainda estão aqui os dois...   
Chegando em casa a cabeça parecia que ia explodir, tomei um remédio e capotei... quando acordei a cabeça um pouco dolorida e o corpo parecia ter levado uma surra... Se o telefone tocava era uma palpitação... finalmente fui comer algo e tentar dormir, o que levou muito mais tempo do que eu gostaria...
Hoje me sinto um zumbi, a cabeça meio fora do lugar e agindo no automático. Estou torcendo para que seja um susto e que ele volte a ficar bom, estou com medo, não paro de pedir para que ele fique bom, mas tenho medo de ser egoísta pedindo isso...
Minha prima me ligou faz pouco tempo sobre umas fotos para o casamento dela e desabei a chorar no telefone quando falei o porque da minha mãe não ter enviado mais coisa...

Fico preocupada com meu pai, ele é todo fechado e calmo, mas deve estar uma pilha por dentro...

Agora é torcer pelo melhor... e rezar...

Bjos


Ah, aproveitando...
Se você puder doe sangue, não só meu avo precisa mas muitas outras pessoas estão precisando, não importa o seu tipo sanguíneo, sempre tem alguém que precisa de ajuda.


5 comentários:

Lual disse...

clau, estou na torcida para que ele melhore! muita força pra você e sua família!

Clau disse...

Obrigada Lual
De coração, muito obrigada pelo carinho.

bjos

Tati disse...

Clau, nessas horas as palavras sempre são demais né!? Queria poder estar perto de ti só para ficar te olhando e ouvindo, mas só o fato de você ter desabafado aqui já é bem positiva. Espero do fundo do coração que tudo fique bem e que você consiga encontrar forças nesse coração para ajudar sua família!
Te adoro e se cuida!!!
Qualquer coisa, me manda um e-mail, pego seu telefone e a gente se fala viu!?
Beijos
Tati

Clau disse...

Obrigada Tati, é bem isso, falei com minha mãe sobre o post e ela falou que cada um vai ter achar mesmo uma forma de extravasar tudo isso e que escrever pode me ajudar... você não faz ideia que como ajuda botar pra fora... pensar, escrever...e depois ler...
Muito obrigada mesmo pelo carinho... cada palavra de carinho faz um bem que você não imagina...

bjos

Aline Aimée disse...

Querida, to torcendo pela pronta recuperação do seu avô!
Beijinhos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...